Município de Aljustrel - Terra Viva

Iniciativas

Vídeo Promocional - Aljustrel, Terra VivaJornal de AljustrelAgenda 21Ambiente - Eco AljustrelViniculturaCPCJAJulgado de PazConselho SolidárioPrograma Aljustrel JovemUnidade Móvel de SaúdePatrimónio MineiroGEO_FPIIFRRULinha VerdeGabinete Apoio ao Emigrante

Lançamento de livro

06 de julho

Ler Artigo

Eduardo Moreira apresenta obra sobre geologia e arqueologia de Aljustrel

Lançamento de livro

Lançamento de livro

No próximo dia 6 de julho, pelas 17 horas, a Biblioteca Municipal apresenta o livro “As rochas que pisamos, se elas falassem!” de Eduardo Moreira.

Homem polivalente, Eduardo Moreira nasceu em Lisboa, em 1933, mas veio viver para Aljustrel aos nove meses de idade. Aqui se casou e exerceu várias profissões, a maioria ligadas à geologia, tanto em Aljustrel como em Moçambique. Muito cedo começou a interessar-se pela geologia e arqueologia, tendo sido dos primeiros a descobrir alguns dos achados arqueológicos mineiros do Concelho de Aljustrel. Aprendeu a arte do restauro e conservação do espólio encontrado e foi seu guardião durante muitos anos.

Nesta sua terceira obra, Eduardo Moreira, hoje com 85 anos, procura dar a conhecer a geologia deste concelho, de acordo com os conhecimentos que foi adquirindo durante a sua vida, sobre as formações geológicas, os minerais que as compõem, as suas origens, a sua riqueza mineral e as várias transformações que sofreram ao longo de milhões de anos.

Nesta obra, que não é um livro de estudo, Eduardo Moreira fala, num tom coloquial, das “suas rochas”, e da sua relação com quem privou, mas também da sua outra paixão: a arqueologia, que aprendeu com arqueólogos de renome. Curioso, ávido de saber, com uma memória de nível superior, Eduardo Moreira tem-se dedicado, nestes últimos anos, a partilhar os seus conhecimentos com os outros. É autor da obra: Do fundo das minas de Aljustrel para as profundezas da selva de Moçambique, na qual conta as suas peripécias, venturas e desventuras que quis partilhar com o mundo, em homenagem à sua falecida esposa. É também autor do livro: À Descoberta de Aljustrel – Meu Alentejo, um valioso contributo para o conhecimento, presente e futuro, de toda a riqueza arqueológica e geológica da vila mineira de Aljustrel.